Bosco Leão, diretor e roteirista de “O Rock que o Brasil não Viu” e vocalista da banda Chá de Flores, vai lançar livro com a Autografia

Envolvido com o rock desde criança, Bosco Leão produziu a obra Rock Baré – Memórias de um Roqueiro na Selva, com previsão de lançamento com a Editora Autografia para o meio do ano. Bosco é vocalista da banda de rock amazonense Chá de Flores, que teve as músicas mais tocadas nas FMS de Manaus, cidade com 2 milhões e meio de habitantes.

A banda começou em 1997, depois de um tributo ao cantor e compositor Renato Russo. Em setembro de 2002, o CD com mesmo nome da banda estourou com sucessos como Spice Girl, Aquela Coisinha e Antes do Inverno, as 3 músicas nas estações de rádio manauaras. Em 2003, o jornal A Crítica selecionou os melhores CDs do ano e a Chá de Flores ficou em terceiro lugar.

Bosco Leão também foi roteirista e diretor do filme O Rock que o Brasil não Viu, que estreou em 2010, ganhando, no mesmo ano, a Mostra Competitiva de Curta Metragem do Amazonas, no 7º Amazonas Film Festival. O filme, que já passou no Canal Brasil e terá contrato renovado este ano, retrata a cena roqueira de Manaus nos anos 90 e 2000. O mega-metragem conta com cenas de shows, clipes e depoimentos das bandas de rock da cidade, como Plantinados, Zona Tribal e Deskarado, além da própria Chá de Flores.

Agora a obra Rock Baré – Memórias de um Roqueiro na Selva vem para reunir a história dos dois, como conta o próprio autor em entrevista para a Autografia: “O livro é contado na primeira pessoa e fala sobre as bandas de Manaus dos anos 90, relacionado também pelo filme O Rock que o Brasil não viu… Conto também sobre a minha infância no interior do Amazonas, em Amaturá, onde meus pais dirigiam uma escola estadual. Lá, consumiam discos de vinil de todas as culturas musicais”, relata Bosco.

O livro, bem humorado, leve e sarcástico, também traz curiosidades sobre o desenvolvimento do Rock manauara e sobre grandes nomes do gênero em outras partes do Brasil e do mundo, como Lobão e a banda estrangeira Pink Floyd. Bosco produziu a obra e reuniu o material sozinho: “fiz vendo de perto tudo que acontecia na cena de rock dentro de Manaus. Fiz tudo só, escritas e memorias, mas a capa foi feita pelo Tito Fernandes”, explica o cantor.

Bosco está animado com a publicação pela Autografia, e espera lançar outras obras também pela editora: “Estou super excitado, espero lançar mais pela Autografia, afinal, estão me dando uma chance e tanto. Que o livro vire BestSeller. Apertem o cinto e façam uma boa viagem nessa história verdadeira e aventureira”, finaliza Bosco.

Acompanhe nossas redes sociais pra saber mais do lançamento da obra Rock Baré – Memórias de um Roqueiro na Selva, de Bosco Leão.

Postagens relacionadas
Print
Ebook “Mokken Scale & Complex Sampling Designs: insights” disponível para compra
laptop_in_classic_library
Conheça os blogs parceiros da Autografia
1
Carlinhos Sete lança livro com crônicas de um sedutor nato
Sem título
Débora Thomé lança livro infantil ilustrado na Bienal Internacional do Livro de São Paulo
zzzz
Uma Jogada do Amor, aposta new adult do momento, une romance e suspense