banner_02

Brad Crowley lança na Bienal de São Paulo “Perseguição Frenética”, obra de romance policial

Nascido em São Paulo, formado em Biologia e Direito, Brad Crowley, apaixonado desde sempre pela literatura, lança agora a obra “Perseguição Frenética”. O livro é um romance principalmente policial, passado nos Estados Unidos, e a obra inteira do escritor, que compreende dez livros, reúne também outros gêneros, como drama, ficção científica e erótico. O pano de fundo são crimes como estelionato, homicídio, conspiração e tráfico.

Neste livro, o personagem Travis testemunha um crime e precisa ser protegido até depor no processo, em Chicago. Brad conta um pouco mais sobre a história, em entrevista a Autografia: “trata-se de uma louca escapada. Para a função de proteção é designado um policial muito competente, especializado em proteção de testemunhas, Kevin, e os dois vão se refugiar em Memphis. Lá, conhecem uma moça chamada Chelsea, que por razões pessoais também tem que se refugiar”, explica.

Os três precisam fugir pelas estradas dos Estados Unidos, e muitas cidades conhecidas são cenário da obra, como Oklahoma City, Denver, Casper e Seattle, o que divide o livro em partes, por onde passam. Travis, amante de Tarot, sempre se consulta com uma cigana chamada Aisha, outra personagem enigmática da trama. Inclusive, o autor explica na obra como ler cartas de Tarot, o que a torna ainda mais interessante, sendo esse o respiro no meio de todo o ritmo frenético da história.

O livro, de ação intensa, é o oitavo escrito de Brad e o primeiro publicado. Ele conta como foi a ideia de produzir: “a inspiração veio dos road movies, que acho tão atraentes. Tive vontade de escrever um porque sempre me inspiraram uma sensação de liberdade e aventura. Os road movies também costumam apresentar um ritmo narrativo que contém muita ação, e é isso que eu queria para este livro, por isso também me inspirei neles”, conta ele.

Brad foi escrevendo o livro aos poucos, passo a passo, e descobrindo o rumo que iria tomar enquanto produzia: “eu acabava um capítulo, ponderava se seria a ocasião de fazer mais uma leitura de Tarot, depois imaginava qual seria a próxima etapa e em qual cidade dos Estados Unidos, quais seriam os obstáculos e conflitos. Foi surgindo o livro assim, sem muito planejamento. Fiz tudo sozinho, como sempre faço quando escrevo”, compartilha.

O autor quer publicar mais livros, entre eles os que já estão escritos. Brad vai lançar “Perseguição Frenética” na Bienal do Livro deste ano, em São Paulo: “tenho uma sensação maravilhosa de publicar esta obra, em primeiro lugar porque a considero uma das minhas melhores, senão a melhor. Não tem sentido escrever tanto e não tentar dividir com ninguém”, conta ele.

“Tenho como características explorar temas bem inusitados, fazer tramas bem boladas, dinâmicas e incomuns, em lugares nem sempre tão usuais para os romances. Quem gostar de ficção, dentro dos temas policial, drama, mistério, suspense, terror, ficção científica e eventualmente erótico, convido a conhecer meus livros”, finaliza Brad.

2
Mockup-Horizontal (42)
Mockup Horizontal (51)
Postagens relacionadas
banner_FLIP
Autografia na FLIP – Festa Literária Internacional de Paraty
banner-pedrobraghin
Jovem médico quer mudar o mundo em livro “Um Grão de Areia”
Sem título
Débora Thomé lança livro infantil ilustrado na Bienal Internacional do Livro de São Paulo
zzzz
Uma Jogada do Amor, aposta new adult do momento, une romance e suspense
Depositphotos_91550514_m-2015.jpg-770x514
Giovana Zimermann lança livro que estuda a juventude nas periferias francesa e brasileira