como-publicar-um-livro-veja-diferentes-maneiras.jpeg

Como publicar um livro: veja diferentes maneiras

Publicar um livro já foi algo mais difícil. Com as mudanças tecnológicas das últimas décadas, tornou-se possível para mais pessoas produzir um arquivo de texto bem diagramado, pronto para ir para a gráfica, com resultados de impressão bem próximos de livros feitos por editoras famosas.

Ter um livro publicado não é mais um sonho distante, seja com finalidades artísticas ou técnicas. Se essa publicação é um desejo, um sonho ou uma necessidade, não importa. O fato é que, nos dias de hoje, pode-se realizar qualquer um deles, sem grandes transtornos.

E há alguns modos de publicar um livro, sem depender daquele mitológico aceite de uma editora multinacional, como vemos nos filmes. Descubra conosco como publicar um livro e confira algumas opções que podem atender você.

Grandes editoras

Muita gente já viu em filmes, ou soube por amigos, que alguém enviou um “manuscrito” ou “original” para um editor famoso e ficou esperando a resposta. O profissional apaixonado por bons textos dirá que sim, e então um futuro best-seller passará a existir. Mas não é bem assim que isso acontece.

O verdadeiro esforço do escritor está na pesquisa. A sua postura profissional exigirá que você conheça diferentes linhas editoriais, se entenda com as editoras que julgar mais adequadas ao gênero da sua escrita e faça uma leitura do mercado para conhecer perfis e tendências.

Também é preciso ter flexibilidade para adaptar (ou até mesmo reescrever) o seu trabalho de   acordo com a preferência do público e apelo comercial. Os resultados são recompensadores, pois a editora exercerá uma grande colaboração em divulgação e vendas que podem te trazer sucesso.

Apesar disso, esse é o modo mais difícil e tortuoso de conseguir publicar. Mesmo grandes autores optaram por outros jeitos de dar à luz suas obras, antes de chegar às mãos da editora, especialmente se ela for grande. Se quiser tentar, provavelmente precisará ter bastante paciência.

Editoras de pequenas tiragens

Alguns autores menos comerciais escrevem apenas para registrar seus pensamentos e obter uma forma de realização pessoal, sem a necessidade de fama. É o caso de muitos poetas, jovens e amadores que não querem ou não podem se dedicar a grandes trabalhos de divulgação e vendas.

Já que todo bom trabalho escrito merece ser publicado, que seja em uma tiragem pequena. Assim, o gasto com a impressão será menor e você ainda poderá publicar um livro para chamar de seu, mostrá-lo para seus amigos e familiares ou atender nichos de mercado com baixa demanda.

Ainda que a intenção nessa hora não seja lucrar, os processos de produção dessa opção são parecidos com a publicação em grandes editoras. Talvez você não encontre tantas exigências, mas seu trabalho também terá que ser condizente com o mercado e a empresa que você procurou.

Para isso, é necessário estar disposto a enviar manuscritos, solicitar orçamentos e filtrar o conteúdo de acordo com o que seu editor considerar comercialmente atraente.

Autopublicação

Faça você mesmo. Esse é o lema de um outro modo muito conhecido para aqueles que sabem como publicar um livro ou querem ter total controle sobre todas as etapas de produção da sua obra.

Você mesmo escreve, se responsabiliza por toda a estrutura do livro, revisa, planeja o projeto gráfico, diagrama, desenha a capa, faz o acompanhamento gráfico e produz lançamentos, releases, etc. Além disso, terá de orçar e pagar tudo o que for necessário para que a obra exista.

No entanto, há uma questão a ser resolvida: e se você não souber fazer todas esses serviços? E se quiser muito publicar seu livro, seja ele literário, técnico ou outro, mas não tiver condições de assumir todas as etapas de produção?

Nessa opção, você pode aprender todas as respostas na prática, se desafiar bastante e ainda economizar ao resolver, sozinho, a maioria dos serviços que são geralmente terceirizados no processo de publicação de um livro. Caso contrário, também é válido procurar por ajuda.

Em outros tempos, autores hoje famosos se autopublicaram, com dinheiro do próprio bolso e material que eles mesmos produziram, mas talvez não seja mais necessário que você se estresse tanto para publicar. Porém, nada o impede de tentar.

Editora independente

Por que não buscar os serviços de uma editora independente que possa publicar seu livro? Esse tipo de alternativa é cada vez mais comum e muito buscado por pessoas que querem ver suas obras publicadas, sem aguardar a resposta de uma grande editora durante anos.

O texto original é de sua responsabilidade, mas a editora projeta, diagrama, revisa, manda imprimir (ou imprime) e entrega tudo pronto, por um preço que costuma ser bem justo, e em alguns casos, até de graça.

Essa é, hoje, uma opção melhor e menos trabalhosa do que a autopublicação, com bons resultados e acompanhamento profissional. Mas pesquise bastante antes de contratar um serviço assim.

Procure por livros lançados anteriormente pela mesma empresa, observe se gosta do material, tire todas as dúvidas sobre as etapas e os processos de produção, veja se será realmente atendido.

Nem toda editora independente está aberta a esse tipo de solicitação, mas esteja certo de que será mais fácil encontrar uma boa oportunidade.

Impressão sob demanda

Se você já decidiu que vai publicar, mas não sabe como serão as vendas e não tem muito dinheiro para investir, fique calmo. A solução para seu problema está na impressão sob demanda.

Como o próprio nome já diz, essa opção evita gastos desnecessários, pois providencia os serviços de impressão apenas quando solicitado, em vez de acumular várias tiragens que podem ou não ser vendidas.

Dessa forma, cada vez que alguém solicitar uma compra da sua obra, apenas um livro será feito e enviado. A desvantagem está no preço desse único exemplar, já que as impressões unitárias não costumam ter valores competitivos e também geram um gasto maior com a inclusão do frete.

Outro problema a se considerar é que, ao contrário das editoras, as agências responsáveis por esse tipo de serviço não se responsabilizam pela diagramação, arte da capa ou revisão, restringindo-se apenas às funções de uma gráfica.

Grandes tiragens totalmente independentes

Publicar de forma 100% independente exige um certo trabalho, além de muito investimento do próprio bolso. Por isso, essa opção pode ser desafiadora para os autores de primeira viagem.

Todo o trabalho e responsabilidades que seriam assumidos pela editora são, no caso, repassados ao autor. Isso exigirá muito conhecimento e habilidades por parte dele, ainda que contrate outros profissionais, para avaliar se os todas as etapas serão desempenhadas de forma satisfatória.

Caso consiga realizar tudo sozinho (diagramação, revisão, documentação, supervisão do trabalho da gráfica, distribuição e divulgação), você mesmo deverá definir a tiragem (que provavelmente não será nada barata) e o preço final.

Além disso, seu livro não possuirá ISBN, a não ser que você se cadastre no site oficial como editor e pague por isso.

Para não sair no prejuízo nesse processo tão caro, tenha em mente que as grandes tiragens são mais recomendadas para quem já possui um público preparado para comprar o livro, como palestrantes, professores, entidades religiosas e blogueiros de sucesso.

E-book

A cada dia, mais leitores se interessam pelas obras digitais, principalmente após a popularização do Kindle e outros aparelhos similares. Essa plataforma, apesar de recente, já promete ser uma boa opção para quem quer seguir a carreira literária, mas não tem muito dinheiro.

Isso porque essa alternativa reduz custos ao dispensar o papel, o que já elimina os processos de impressão e distribuição da sua lista de gastos. Além disso, com o acesso facilitado à internet e editores de textos, qualquer escritor competente é capaz de publicar sua própria obra.  

Para isso, você terá de escolher um formato com boa capacidade de adaptação, como Word ou PDF. Atente-se para que seu tamanho não ultrapasse 50MB, pois isso poderá atrapalhar a conversão do seu conteúdo quando for publicá-lo.

Depois disso, a tarefa de disponibilizá-lo em primeira mão para os leitores fica por conta da internet, que abriu um mundo de possibilidades para escritores independentes. O que nos leva ao próximo tópico.

Publicar pela internet

Se você é um escritor iniciante, não tem muita experiência ou não sabe muito bem como publicar um livro, quer cortar gastos e escolheu o e-book para registrar seu conteúdo ou história, a publicação online pode ser uma solução adequada e simples.

Para isso, existem vários recursos (incluindo programas que transformam seu texto em e-books automaticamente) que facilitam todo o seu trabalho. Os mais conhecidos são:

Kindle Direct Publishing

Desde sua chegada ao Brasil, a Amazon vem dominando o mercado das obras digitais. Além de contar com uma plataforma muito moderna e prática para publicar o seu conteúdo automaticamente, ainda é possível disponibilizá-lo para a venda em todas as lojas online do site.

O Kindle Direct Publishing, é um sistema sem custos, que adapta o seu material para ser lido nos aparelhos e aplicativos gratuitos da Kindle. Seguindo alguns passos, você disponibiliza seu material com rapidez, define seu preço e em quais países será vendido.

É importante lembrar que, nesse processo, a revisão, diagramação e a maior parte da divulgação serão por conta do autor. Embora o sistema disponibilize um editor próprio para a criação gráfica de capas, esta etapa também é protagonizada pelas preferências do criador do livro.

Por fim, o autor pode optar por receber 35% ou 70% do valor referente aos direitos autorais. Ao escolher a última opção, o  livro não poderá ser disponibilizado em nenhuma outra livraria digital durante 3 meses. Ao final desse período, o contrato deve ser (obrigatoriamente) renovado.

Publique-se

Essa iniciativa promovida pela Saraiva coloca seu livro à venda no site da loja. No geral, o funcionamento do sistema da Publique-se é similar ao da Amazon, com a diferença da solicitação de uma assinatura física do contrato.

O e-book então só é disponibilizado online (para vendas) após o envio da documentação assinada via Correios.

Além de oferecer um manual para autores (que é útil até para quem não pensa em publicar por lá), a plataforma não exige exclusividade e garante a gestão de títulos em tempo real. O autor fatura até 35% do valor das vendas, pagos até 90 dias após o mês contabilizado.

Kobo

Outra opção brasileira é uma parceria da Livraria Cultura com a Kobo, uma marca fabricante de leitores digitais. A Kobo Writing Life é mais uma plataforma que permite a publicação de seu livro sem custos, mais ou menos da mesma forma que acontece com a Amazon e Publique-se.

No entanto, há um diferencial importante para quem está começando. Como publicar um livro pela primeira vez pode ser um processo complicado, a plataforma oferece o serviço de formatação automática em ePub. Você envia seu documento e, em até 72 horas, o livro está disponível.

Ao optar por publicar pela Kobo, o escritor fica com 70% do valor total das vendas, mas nem tudo são flores: o envio do pagamento só é realizado duas vezes ao ano.

Escrytos

Criado pela editora Leya e originado em Portugal, o Escrytos é uma plataforma que não só permite a publicação, mas também a venda de livros em sites renomados, como: LeyaOnline, Apple Store, Barnes & Noble, Amazon, Fnac, Gato Sabido, Google, IBA, Livraria Cultura, Kobo e muitas outras.

Apenas uma publicação no Escrytos já torna a sua obra disponível para tantas lojas. O valor a ser recebido é uma porcentagem de 25% sobre as vendas líquidas feitas em todas essas livrarias online, e o autor pode monitorar todas as transações em tempo real.

Nessa opção, a conversão para ePub e a elaboração de capa são recursos oferecidos gratuitamente. Demais serviços como revisão, fornecimento de ISBN, press release e parecer editorial também são disponibilizados na plataforma, apesar de pagos.

Wattpad

Diferente das outras opções citadas, o Wattpad não é exatamente uma plataforma especializada no recebimento de manuscritos (embora você também possa publicar seu trabalho nela), mas sim umas das maiores e mais conhecidas redes sociais literárias do mundo.  

Se você é um escritor que adora as possibilidades da internet, quer trabalhar de forma colaborativa ou apenas deseja compartilhar o que escreve sem se preocupar exatamente com vendas e lucros, essa pode ser uma alternativa interessante de se experimentar.

O propósito desse site não inclui a autopublicação de e-books com fins comerciais, mas sim a troca de informações. Todo o conteúdo publicado é gratuito e de livre acesso para todos os logados. Assim, você pode escrever seu livro online e interagir com os leitores a cada capítulo.

Engana-se quem pensa que grandes oportunidades lucrativas não podem sair daí. Os textos de sucesso costumam chamar a atenção de muitas editoras famosas, o que pode abrir portas para um convite de publicação. Nesse caso, é só remover o seu texto do site e pronto.

Widbook

Se esperar pela sorte de ser descoberto por uma editora não parece muito atraente, uma versão brasileira do Wattpad permite que você receba doações de leitores que gostarem de seu livro. O Widbook nasceu em São Paulo, mas já ganhou projeção global, com mais de 200 mil membros.

Trata-se de mais uma rede social para escritores e leitores, na qual quem escreve libera a visualização das obras para todos os integrantes da rede enquanto elas são escritas. Você também pode receber feedbacks e criar uma plataforma colaborativa, como acontece no Wattpad.

As doações são recebidas via Paypal, e o cadastro na plataforma é bem fácil. Você só precisa fazer seu login diretamente com o Facebook ou inserir alguns dados pessoais na página inicial.

Clube de autores

O Clube de autores é uma outra referência para escritores independentes em toda a América Latina. O cadastro é gratuito, bem como todas as publicações feitas por cada autor.

Ao logar no site, o escritor tem acesso a todas as instruções para redigir seu conteúdo, criar capa, contracapa, orelhas de sua obra e disponibilizá-la para venda em várias livrarias online como Amazon, Apple, Livraria Cultura e Google Play. Tudo isso sem pagar nada.

Se preferir, o próprio sistema dessa plataforma já possui um editor que facilita o trabalho de transformar arquivos de Word ou PDF em formatos para impressão. Nesse caso, o livro será impresso sob demanda e, mesmo depois de publicado, é possível fazer alterações no conteúdo.

Existem centenas de alternativas online para publicação, tanto de livros digitais quanto físicos (se você desejar exemplares impressos), até mesmo sem depender da intervenção ou serviços de terceiros.  

Além dos websites que oferecem essa opção, os escritores mais didáticos têm uma possibilidade a mais: criar um livro digital, material em PDF ou uma estrutura para assinantes, vendendo acesso ao seu conteúdo.

Além de garantir total independência para seu trabalho, esses infoprodutos são uma boa solução para quem quer produzir livros instrucionais ou materiais de estudo sem pagar comissões. Essa nova maneira de vender informações é, ainda, uma forte tendência para os próximos anos.

Para isso, você pode criar um blog, investir na criação de um website ou contatar uma agência especializada na montagem de estruturas de vendas online.

Como você pode ver, existem várias formas de publicar seu livro. O importante é que você conheça as opções que estão próximas de suas necessidades e saiba como escolher um caminho para a publicação de sua obra. Pesquise, converse com pessoas que já publicaram e encontre seu lugar.

Por fim, entenda que a carreira de escritor tem seus obstáculos, e se você ama o seu trabalho, não deve deixar que isso te desanime. Em geral, é difícil publicar e ser lido, mas os prazeres superam (e muito) as dificuldades dessa jornada.

Agora que você já sabe como publicar um livro, não deixe de ficar por dentro do universo da escrita. Siga-nos nas redes sociais e continue descobrindo novas maneiras de redigir, estruturar seus livros, conquistar leitores e fazer muito sucesso!

Postagens relacionadas
imagem
Como publicar um livro: veja diferentes maneiras
4-erros-que-devem-ser-evitados-ao-publicar-um-livro.jpeg
4 erros que devem ser evitados ao publicar um livro
como-identificar-o-publicoalvo-de-meus-livros-antes-de-divulgalos.jpeg
Como identificar o público-alvo de meus livros antes de divulgá-los?