Hands writing on old typewriter over wooden table background

GUEST POST: 5 dicas fenomenais para escritores

O autor Marcelo Júnior, da obra “Don’t say goodbye“, lançado pela Editora Autografia, e administrador do blog Mistérios Literários, foi o convidado para o nosso post de hoje. Confira com ele 5 dicas fenomenais para escritores:

Por um bom tempo enquanto eu estava escrevendo meu primeiro livro, Don’t Say Goodbye, e até parte do segundo, tive muita dificuldade para saber algumas coisas relativamente simples, mas que facilitaria minha vida 500% desde o início da escrita até a publicação.

Programa para escrever 

A primeira coisa, com toda a certeza, foi achar um programa bom para que eu pudesse escrever melhor e com mais facilidade. O programa que uso e gosto muito é o LIBREOFFICE. Ele não é absurdamente rápido de início, mas tem excelentes ferramentas que irão facilitar muito sua vida, além de ter a interface muito bonita e servir para várias outras coisas, como criar planilhas e etc.

Como não perder seu livro

Outra coisa que aconteceu comigo foi justamente perder grande parte do meu segundo livro. Eu já usava o programa libreoffice mas calhou do meu computador, de um dia para o outro, queimar o HD. O que aconteceu? Todo o arquivo do meu livro foi pelos ares, o que me fez ter ainda as primeiras partes foi o fato de que eu havia impresso, mas mesmo assim tive que passar tudo pro computador depois.

Para que você não perca nunca seus arquivos utilize a famosa Nuvem. Eu baixei o Google Drive no meu computador. Depois de instalar, você fica com uma pasta como a de músicas, imagens, vídeos e etc. E tudo que você colocar nesta pasta, vai automaticamente pra nuvem e, mesmo que seu HD queime ou aconteça algo com seu computador, você não perderá seu livro. Recomendo muito a utilização do Google Drive, pois ele é um serviço que já lhe dá 15GB gratuitamente, e caso você precise, pode comprar mais espaço, não sendo caro.

Então sempre deixe o arquivo do seu livro salvo no Google Drive, e, conforme você for escrevendo e salvando (sem precisar sair do programa e atrapalhar suas idéias), você não corre risco nenhum de perder sua obra.

Criar um “índice” separado do conteúdo 

Mais uma coisa que ajuda muito na escrita é a organização. Conforme estava escrevendo, muitas vezes me via perdido em relação as partes ou capítulos, tendo que voltar bastante a história para saber qual o número do próximo capítulo ou se já utilizei aquele nome antes.

Então crie um novo arquivo somente com as partes, capítulos e nomes dos mesmos, para suas idéias ficarem mais organizadas.

Dividir o livro em partes

Isto já é uma coisa que não tem tanta necessidade, mas ajuda muito. Caso seu livro seja muito grande, divida-o em partes, por exemplo: parte 1, parte 2, parte 3. Pois toda as vezes que abrir aquele documento gigante, além de ser mais lento, corre-se o risco de esbarrar em alguma coisa e “danificar” parte do conteúdo, o que o reparo e organização é bem difícil.

Principalmente quem usa notebook, tem o TOUCHPAD bem ali no meio do teclado, que muitas vezes em que se está escrevendo, acaba-se esbarrando.

Não salvar cada capítulo em um novo documento 

Apesar de parecer mais fácil, na hora de fazer o envio para algum amigo, parceiro ou até mesmo para a editora em que deseja publicar, vai ser extremamente mais difícil anexar as vezes 20 ou 30 documentos em um e-mail, o que pode causar rejeição imediata da editora. Uma hora você vai ter que acabar juntando tudo, o que é bem complicado também e pode embaralhar tudo.

E aí, gostou das dicas? Então siga nossas redes sociais e fique sempre por dentro dos novos posts do blog 😉

Postagens relacionadas
capaprojetoblogpodcast
Está no ar o programa com Yuri Fiúza, do livro “Elementy”
capaprojetoblogpodcast
Está no ar o terceiro programa da Rádio Autografia, com Fran Junqueira e Buriga
Confira o quarto programa da Rádio Autografia, com Amanda Mendonça
Untitled 1
Autografia lança o novo selo Subúrbio Editorial
5-mitos-e-verdades-sobre-o-habito-de-leitura-no-brasil.jpeg
5 mitos e verdades sobre o hábito de leitura no Brasil