Lançamentos da Semana

Semanalmente, a Autografia lança novos títulos, que ficam disponíveis na loja da editora, entre outros canais de venda. Alguns desses lançamentos contam com eventos com a presença dos autores. Confira aqui as novidades desta semana e suas sinopses: 

Sangue e sombras de um período histórico: vol. 2 – Geraldo Bernardo

“Ao perder a sua última referência, a amizade, ele compreende que a própria vida perdeu o seu sentido, era apenas existência animal, submetida ao cálculo, indiferente à leveza estética que brota do compromisso de viver com o outro. Esta nossa incapacidade para a convivência harmoniosa tem origem na desconfiança gerada pela nossa condição limite; pois somos finitos e materialmente carentes. Por este motivo, nossas atitudes são egoístas e cercadas de cuidados com o amanhã. Garantir o futuro é tão ou mais importante que viver o agora”. Saiba mais sobre o livro e adquira seu exemplar clicando aqui

No infinito pôr do sol – Mateus Gomes 

“Já pensou em escrever uma história ou ter a inspiração como aliada para se libertar das palavras presas nos seus pensamentos no momento em que o pôr do sol vai lentamente adormecendo? Se sim, este livro é para você, amigo leitor. As histórias aqui narradas são, principalmente, de recaídas, superação e muita imaginação, seu cérebro vai ficar alucinado com os textos aqui apresentados. Esperamos que você tenha uma ótima leitura e que o pôr do sol seja um substantivo libertador e não apenas uma beleza.”. Saiba mais sobre o livro e adquira seu exemplar clicando aqui

Pequeno gabinete de curiosidades – Marcelle Louback

“A mulher cujos cheiros e gostos parecem uma salada de frutas bem temperada. A gueixa cujas tatuagens criam vida, após uma traição. A cozinheira que se doa completamente para demonstrar o amor pelo marido. As personagens dos curtos contos deste livro são todas fantásticas, levando ao extremo uma sensação ou um sentimento, cuja realidade já não dá conta. São histórias breves, cheias de humor e erotismo, com uma elegância incomum, que resumem espessamente em poucas páginas um material vastíssimo. Uma obra deliciosa de se ler”. Saiba mais sobre o livro e adquira seu exemplar clicando aqui

O décimo terceiro dia de julho – Silvio Eduardo Paro 

“O papel em branco é berço nupcial da loucura / As palavras nascem como fossem / Rios ensandecidos correndo em meus pulsos / Alagando com o líquido que emana da memória / Todos os versos em que deito as minhas mãos / Ainda manchadas pelo pretérito”. Saiba mais sobre o livro e adquira seu exemplar clicando aqui

A justiça dos homens: o assassino de Rebeca – Kleber Rodrigues

“No último dia da ‘Festa do Peão’ de Porto Paraíso, pacata cidade interiorana, uma jovem chamada Rebeca, com apenas dezoito anos, é encontrada morta com dezenove facadas no meio do cafezal da fazenda de seu pai. Ela era filha do doutor Ciro Castro Gusmão, descendente do Barão Fellipo Castro Gusmão, um dos fundadores da cidade, o homem mais rico e poderoso da região – político colecionador de inimigos – que jurou vingança e, ao lado do filho caçula, Marcelo, tentou de todas as formas dar cabo da vida do acusado Josué na prisão”. Saiba mais sobre o livro e adquira seu exemplar clicando aqui

Preto, pobre, brasileiro – Moacir Costa 

“A poesia esquecida, retrato de um brasileiro, a história de uma vida provando que o dinheiro não é em todo universo, feitor de felicidade. Um romance feito em verso retratando a liberdade, busca por domínio próprio, alvo de toda a razão, que cresce em razão da idade, a grande capacidade, ascese da perfeição. Contrariar a si mesmo, no trabalho, no amor, na vida, o talento de saber se dizer não no curso dessa corrida pra chegar à aceitação. Uma lenda pitoresca que se dá na realidade. O retrato da pobreza, do subúrbio, da favela, do amor entre a bela e a fera, entre a vida e a maldade. Uma história que nunca se encerra, a breve história sem fim, devir dentro e fora da Terra, em todos, no tudo e fim”. Saiba mais sobre o livro e adquira seu exemplar clicando aqui

Violão carioca – Graça Alan

“No século XX, sem dúvidas, este instrumento pode vencer algumas dificuldades, pois encontrava-se num grande círculo vicioso, como narra José de Azpiazu “por um aspecto faltava literatura para o instrumento, por outro havia a falta de intérpretes para executá-lo”. Foi assim que, com Segovia, compositores do mundo inteiro dedicariam uma parte do seu gênio criador ao violão”. Saiba mais sobre o livro e adquira seu exemplar clicando aqui.

Entre cinismo e fascismo – Giuseppe Cocco 

“O novo livro de Giuseppe Cocco, reunindo um conjunto de agudas intervenções sobre o Brasil pós-2013, está longe de ser apenas uma análise política sobre os dilemas da atualidade. A prosa do autor é permeada de embates físicos e materiais: os ruídos de uma terra que treme, os gritos de esperança nas ruas, a carne impura e elétrica dos ciborgues nas metrópoles, a fricção luminosa dos corpos coletivos em formação”. Saiba mais sobre o livro e adquira seu exemplar clicando aqui

Meu ideal e meu real – Elzi da Silva Machado

“O presente livro revela o quanto foi gratificante correr atrás de meus sonhos e ideais, tornando-os possíveis e realizáveis. Os desafios foram muitos, mas não deixar que a cegueira do analfabetismo familiar, afetasse aquelas crianças cujos pais a procuravam. Hoje sou grata a eles, pois impulsionaram todas formação acadêmica adquirida”. Saiba mais sobre o livro e adquira seu exemplar clicando aqui

Edu no mundo da lua – Poliana Oliveira 

“Edu, encantado pelos novos conhecimentos, vive uma pequena aventura no universo dos sonhos, e ao acordar sente-se seguro no aconchego do lar”. Saiba mais sobre o livro e adquira seu exemplar clicando aqui

Dorminhoca – Caroline G. Chaves

“Em Dorminhoca, seu livro de estreia, Caroline G. Chaves nos traz a história de uma minhoquinha que está com um problema: suas rotineiras dores nas costas. Em vez de ficar só reclamando, ela parte em busca de uma solução. A partir daí, Dorminhoca vai encontrar vários amigos pelo caminho, todos empenhados em ajudá-la, como a rã Ranaína, a gentil borboleta Gertrudes e o velho escaravelho Jovelino. Dorminhoca é uma história leve e divertida que também é uma fábula sobre como a persistência e a cooperação podem nos transformar”. Saiba mais sobre o livro e adquira seu exemplar clicando aqui

História da Psiquiatria em Barbacena – Bárbara Ferrão 

“Barbacena de Minas Gerais é conhecida por dois nomes: ‘Cidade das Rosas’, devido à grande exportação de rosas e ‘Cidade dos Loucos’. Este último título às vezes parece um tanto pejorativo, pois passa a impressão de que os barbacenenses são todos “loucos”, mas na verdade, se deve à grande concentração de pessoas com transtornos mentais que vieram para tratamento psiquiátrico. Assim, surgiram vários hospitais psiquiátricos em Barbacena”. Saiba mais sobre o livro e adquira seu exemplar clicando aqui

 Contagem regressiva – Rodrigo Netto

A vida não vem com data de vencimento impressa. Porém, silenciosamente, uma implacável contagem regressiva corre oculta. Neste lapso de tempo, infinitas situações se descortinam. O presente livro trata disso: histórias do dia a dia cujos personagens estão sempre em conflito, gerando questionamentos sobre a condição humana. Com um texto que prende a atenção, Rodrigo Netto tece suas narrativas transitando por temas como cotidiano (“A praça é nossa”), relacionamento amoroso (“Controle remoto”), questão social (“Fim de linha”) e existencial (“O grito”). Uma leitura agradável, que nos leva a refletir sobre nossa própria realidade”. Saiba mais sobre o livro e adquira seu exemplar clicando aqui

Synthesis – K. Felitte 

“Synthesis é a produção de uma substância nova a partir de materiais simples, depois de uma reação química… e eu tenho esta tendência: a de reduzir ao essencial, a de retirar os elementos sobrantes onde só venha a restar o sumo do que explodiu e do que ecoou depois de uma emoção. O que faço? Traço linhas”. Saiba mais sobre o livro e adquira seu exemplar clicando aqui.

Cuidando de crianças: dicas de um pediatra – Antonio Marcio Lisboa

“Todos os dias os pais precisam refletir e agir sobre algumas coisas que está acontecendo com os seus filhos: o início de um resfriado, um pequeno acidente, uma crise de birra, uma dúvida sobre refrigerantes e aditivos, morte na família, educação, comportamento. São pequenos problemas do dia a dia cujo equacionamento exige bom senso. O mais importante, é no dia a dia que se constrói o caráter da criança, preparando-a para a vida. Neste livro são tratadas dezenas de situações desde a ‘doença do liquidificador’ ao problema das drogas e da violência”. Saiba mais sobre o livro e adquira seu exemplar clicando aqui.

Maria Alice Barroso, um nome para lembrar: a identidade regional de uma autora nacional – Ana Lúcia Lima da Costa Schmidt (org.) 

“Há tempos o estudo científico ficou restringido a público bem seleto, o que, por consequência, tomava as possibilidades de objeto de análise igualmente restritivas. No tocante à literatura, o peso do cânone limitava o espaço de circulação de produções tidas como marginais. Neste contexto, estudar literatura significava apreciar autores consagrados. A grande contribuição desta obra reside exatamente neste interim: dar voz às histórias do interior e à literatura de autoria feminina, como a de Maria Alice Barroso – por vezes vista como desgarrada, mas rica na representação de valores culturais de um povo, fazendo da ficção palco para reflexão histórico-social, numa estética sagaz, peculiar e digna de orgulho”. Saiba mais sobre o livro e adquira seu exemplar clicando aqui.

Poesias para a alma – Pedro Henrique

“Neste livro encontraremos pequenas poesias que nos permitem apresentar o outro lado da satisfação humana, o lado da reflexão, do existir, do pensar. Que expõe fatores como: nunca desistir dos sonhos, perseverar nas dificuldades, acreditar em si próprio, o porquê do saber esperar; entre outras sínteses interessantes, sendo um excelente companheiro para o seu bolso ou cabeceira. Boa leitura!”. Saiba mais sobre o livro e adquira seu exemplar clicando aqui.

Erros das políticas de segurança pública – Antonio Marcio Lisboa 

“O livro narra que a violência é, na maioria das vezes, consequência da ação de indivíduos portadores de sérios distúrbios de comportamento. Só diminuirá significativamente quando nos conscientizarmos de que sua prevenção está na formação de bons cidadãos. As políticas de segurança pública veem utilizando, há mais de um século, medidas punitivas e repressivas, com resultados decepcionantes, pois a violência vem em um crescendo assustador. O maior erro foi o de não prevenir a formação de indivíduos com comportamentos antissociais”. Saiba mais sobre o livro e adquira seu exemplar clicando aqui.

A Caixinha – Duda Gregório, Elisângela Ros

A Caixinha é um livro daqueles que brinca com a ilustração para manter o mistério da narrativa. A proposta é desviar a atenção do pequeno leitor numa linguagem metafórica para depois desvenda-lo folheando novamente as páginas do livro. Pensado para a primeira infância, a história mostra a perspectiva de um bebê que ainda não conhece o mundo, mas ouve tudo ao seu redor. Suas ilustrações buscam desvelar a cada página, um novo cenário passeando pelos cômodos de uma casa até chegar ao quarto do bebê”. Saiba mais sobre o livro e adquira seu exemplar clicando aqui.

Licitações e contratos: repertório de casos doutrinários e jurisprudências – Sérgio Honorato dos Santos 

“Os temas abordados nesta obra foram desenvolvidos a partir de alguns casos concretos apreciados pelo Tribunal de Contas da União e estão centrados, sobretudo, na legislação que disciplina os processos de licitação e contratação no âmbito da Administração Pública. Merece destaque o detalhamento preciso do objeto de licitação. Para o autor, a definição do objeto nos editais ou nos termos de referência deverá ser precisa, suficiente e clara, sendo vedadas especificações que, por excessivas, irrelevantes ou desnecessárias, possam limitar a competitividade e a isonomia do certame”. Saiba mais sobre o livro e adquira seu exemplar clicando aqui.

Roubaram o coração de Julieth – Baurete Caravalho

“Mesmo nos poucos momentos em que o tom da sua poesia é mais urgente, como nos angustiantes versos do poema que intitula essa coletânea de estreia, a professora Baurete Carvalho mostra um caminho que ela segue e sugere para o leitor: ‘Bebia palavras para refrescar minha solidão’. Os poemas de Baurete são alívios, constantemente delicados e airosos, para um mundo em que a vida é menos pesada, difícil. O vento, uma figura comum dentro dos seus versos, sempre bagunça sua tranquilidade, mas, ao mesmo tempo, a carrega para longe da fonte de apreensão”. Saiba mais sobre o livro e adquira seu exemplar clicando aqui.

 

Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert
Postagens relacionadas
Professor lança releituras de lendas e folclore brasileiro em livro ilustrado
Executiva lança guia prático sobre processos e gestão de riscos
Lançamentos da Semana
Estudante de letras lança coletânea de crônicas humorísticas
Brunno Vieira de Carvalho lança livro de contos inusitados e divertidos