Pâmela Galvão lança livro ilustrado sobre bullying na infância

Atriz, dubladora, publicitária e fotógrafa, Pâmela Galvão lança “Disse me disse”, um livro infantil ilustrado que busca orientar as crianças sobre o bullying na tenra idade. Na obra, a autora mostra personagens com alguns comportamentos ofensivos, mesmo que não intencionais, para educar os pequenos sobre como não agir com seus amigos. Pâmela traz lições em forma de ficção para pais e filhos aprenderem, juntos, sobre a importância do respeito ao próximo.

Em entrevista ao Blog Autografia, Pâmela conta mais sobre a sua trajetória profissional e sobre o tema do livro: “Passei no concurso de Dramaturgia na Escola SP de Teatro, e aprendi a escrever roteiros. Agora, estudando psicologia, meu coração sabe que, se eu tenho um ‘dever’, é de mudar – ou pelo menos tentar – o mundo através da minha arte. Escrevi a peça ‘#Fiqueipratitia’, que ficou em cartaz no Teatro Raposo – Sala Irene Ravache, em SP. O livro consiste em fazer o uso da história de cada criança em ordem prática e resolver dificuldades juntos aos adultos sobre o bullying infantil. Minha obra é nossa obra, metade minha, metade do leitor. Cada leitor vai ter um final diferente”.

A inspiração para Pâmela escrever “Disse me disse” veio de diversas conversas que teve com seus sobrinhos, ao descobrir que um deles sofria bullying na escola: “Se todos os pais soubessem sobre seus filhos, se todos os professores soubessem sobre seus alunos, todos os criadores soubessem sobre as crianças, poderiam ter mudado o rumo de muitas histórias. Eu quis dar esse ‘empurrãozinho’ para que o bullying infantil seja um assunto conversado dentro de casa e na sala de aula”, relata a escritora. 

A autora conta também sobre a produção do livro, que contou com a ajuda de diversas pessoas, principalmente crianças: “Não se faz nada sozinho, eu tenho o meu roteiro todo baseado em pesquisas com as crianças – todas fizeram parte do meu estudo – e na minha irmã gêmea, Camila Galvão Dantas, pedagoga. Eu domino o texto, a Camila domina as crianças, mas eu só aprovava mesmo cada detalhe do livro depois da aprovação da Marjorie, de 4 anos, da Mirella, de 6 anos, e do Gabriel, de 10 anos. Eles dominam a essência”, explica ela.

Para Pâmela, publicar traz uma sensação maravilhosa por saber que sua obra será usada para facilitar a comunicação entre os adultos e as crianças: “Minha expectativa é exatamente essa, que eu consiga ganhar a confiança de cada criança, para que, a partir disso, tomemos providências sobre o que estiver escrito ali. Afinal,  cada livro, cada ‘Disse me disse’, é pessoal e intransferível. Não ignore os sinais enviados pelas crianças. Não subestime-os. Use e abuse a minha obra para ser o herói dessa história. Mude o mundo você, escute o que as crianças também têm a te dizer”, finaliza. O livro “Disse me disse” está à venda em nossa loja online, adquira o seu exemplar clicando aqui.

Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert
Postagens relacionadas
Lançamentos da Semana
Movimento filosófico que busca a evolução do ser humano é tema de livro
Livro sobre a primeira discoteca do Brasil ganha crítica no jornal O Globo
Conheça os blogs parceiros da Autografia
Jovem publica diário que relata sua experiência no ‘segundo armário’ ao descobrir ser soropositivo