Você já ouviu falar na jornada do herói?

A jornada do herói é um padrão de narrativa identificado pelo antropólogo americano Joseph Campbell em seu livro intitulado “The hero with a thousand faces” (“O herói com mil faces” em tradução livre).

A jornada surgiu do estudo de mitos clássicos da história e hoje aparece nos dramas, contos, novelas, roteiros e demais obras literárias. Ela descreve a aventura típica do arquétipo do herói: a pessoa que sai e conquista grandes feitos em nome de um grupo ou até mesmo da civilização inteira.

Descubra os detalhes — e os 12 estágios — dessa narrativa e inspire-se para, quem sabe, aplicar essa narrativa na sua produção literária.

O mundo comum do herói

O herói é apresentado de forma simpática para que o público possa se identificar com a situação ou dilema pelo qual ele está passando. Ele está inserido num mundo que tem aspectos comuns a todos nós, de alguma forma. 

O chamado para a aventura

Algum tipo de tensão na vida do herói o está puxando em diferentes direções e causando stress. Pode ser algo externo ou uma mudança interna, mas algo agita o mundo do herói. Ele se vê impelido a sair para enfrentar uma aventura que vai ajudá-lo a resolver essa tensão.

Recusa ao chamado

O herói sente medo do desconhecido e resiste ao chamado da aventura. Geralmente outro personagem pode expressar a incerteza e perigo à frente, causando essa relutância momentânea no herói.

O encontro com o mentor

O herói encontra um mentor que dará conselhos, ensinará novas habilidades e o guiará pelos desafios do caminho. Quando não há esse mentor externo personificado, o herói pode encontrar sua coragem e sabedoria de forma interna. 

A travessia do limiar

O herói abandona o mundo comum e entra na aventura de fato. Assim, ele ingressa num mundo novo, desconhecido e perigoso.

Testes, aliados e inimigos

O herói entra de fato na aventura e enfrenta diversos testes e inimigos. Podem ser figuras reais ou apenas situações que chamam para a ação. 

A abordagem

O herói enfrenta os perigos e chega a outro estágio, que apresenta desafios maiores. Agora, o objetivo da sua jornada está se aproximando cada vez mais. 

A provação

A jornada começa a se aproximar do fim e o herói entra em um espaço central nesse novo mundo da aventura. Ele confronta a morte ou enfrenta o seu maior inimigo. 

A recompensa

O herói se apodera do tesouro — que nem sempre é material — conquistado por enfrentar a morte. Pode existir uma celebração, mas há também o perigo de perder o tesouro novamente.

A volta para casa

A volta do herói para casa com sua recompensa é o arco final da jornada. Porém, ele ainda está no mundo da aventura e os perigos ainda são reais. Muitas vezes, uma cena de perseguição sinaliza a urgência e perigo da missão.

A ressurreição do herói 

No clímax, o herói é severamente testado, mais uma vez, no limite do caminho para casa. Ele é purificado com um último sacrifício, um momento de morte e renascimento, mas em um nível mais complexo. Pela ação do herói, as tensões que se apresentavam no início da jornada estão finalmente resolvidas.

O retorno com a recompensa

O herói volta para casa com o tesouro, que tem o poder de transformar a sociedade. É nesse momento que ele, transformado pela jornada, vai utilizar seus novos conhecimentos para melhorar o seu mundo. 

Essa narrativa está presente desde em clássicos como “O Senhor dos Anéis” até em livros atuais como “Harry Potter” e “Jogos Vorazes”. 

E então, gostou do nosso conteúdo sobre a jornada do herói? Quer descobrir mais questões interessantes sobre literatura como essa? Siga-nos nas redes sociais e mantenha-se sempre atualizado.

Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert
Postagens relacionadas
Conheça as teses do conto de Ricardo Piglia
Você sabe como escrever uma novela?
Vai escrever um livro? Planeje melhor o seu tempo com essas 5 dicas!
10 técnicas para criar um personagem cativante
Estilo literário: 3 dicas para descobrir qual combina mais com você