ankara escort çankaya escort

Bosco Leão, diretor e roteirista de “O Rock que o Brasil não Viu” e vocalista da banda Chá de Flores, vai lançar livro com a Autografia

Envolvido com o rock desde criança, Bosco Leão produziu a obra Rock Baré – Memórias de um Roqueiro na Selva, com previsão de lançamento com a Editora Autografia para o meio do ano. Bosco é vocalista da banda de rock amazonense Chá de Flores, que teve as músicas mais tocadas nas FMS de Manaus, cidade com 2 milhões e meio de habitantes.

A banda começou em 1997, depois de um tributo ao cantor e compositor Renato Russo. Em setembro de 2002, o CD com mesmo nome da banda estourou com sucessos como Spice Girl, Aquela Coisinha e Antes do Inverno, as 3 músicas nas estações de rádio manauaras. Em 2003, o jornal A Crítica selecionou os melhores CDs do ano e a Chá de Flores ficou em terceiro lugar.

Bosco Leão também foi roteirista e diretor do filme O Rock que o Brasil não Viu, que estreou em 2010, ganhando, no mesmo ano, a Mostra Competitiva de Curta Metragem do Amazonas, no 7º Amazonas Film Festival. O filme, que já passou no Canal Brasil e terá contrato renovado este ano, retrata a cena roqueira de Manaus nos anos 90 e 2000. O mega-metragem conta com cenas de shows, clipes e depoimentos das bandas de rock da cidade, como Plantinados, Zona Tribal e Deskarado, além da própria Chá de Flores.

Agora a obra Rock Baré – Memórias de um Roqueiro na Selva vem para reunir a história dos dois, como conta o próprio autor em entrevista para a Autografia: “O livro é contado na primeira pessoa e fala sobre as bandas de Manaus dos anos 90, relacionado também pelo filme O Rock que o Brasil não viu… Conto também sobre a minha infância no interior do Amazonas, em Amaturá, onde meus pais dirigiam uma escola estadual. Lá, consumiam discos de vinil de todas as culturas musicais”, relata Bosco.

O livro, bem humorado, leve e sarcástico, também traz curiosidades sobre o desenvolvimento do Rock manauara e sobre grandes nomes do gênero em outras partes do Brasil e do mundo, como Lobão e a banda estrangeira Pink Floyd. Bosco produziu a obra e reuniu o material sozinho: “fiz vendo de perto tudo que acontecia na cena de rock dentro de Manaus. Fiz tudo só, escritas e memorias, mas a capa foi feita pelo Tito Fernandes”, explica o cantor.

Bosco está animado com a publicação pela Autografia, e espera lançar outras obras também pela editora: “Estou super excitado, espero lançar mais pela Autografia, afinal, estão me dando uma chance e tanto. Que o livro vire BestSeller. Apertem o cinto e façam uma boa viagem nessa história verdadeira e aventureira”, finaliza Bosco.

Acompanhe nossas redes sociais pra saber mais do lançamento da obra Rock Baré – Memórias de um Roqueiro na Selva, de Bosco Leão.

Ebook “Mokken Scale & Complex Sampling Designs: insights” disponível para compra

Como anunciado pela Editora Autografia anteriormente, o Ebook Mokken Scale & Complex Sampling Designs: insights, de Marcia Andrade, está disponível para compra no Google Play!

screenshot_2016-10-17-15-26-48A autora convida você a conhecer, neste ebook, um pouco mais sobre a construção de Escalas de Mokken com dados de pesquisas amostrais complexas. O livro é uma nova abordagem para os estimadores dos coeficientes de escalonabilidade Hij, Hi e H da Escala de Mokken. Diariamente, pesquisadores utilizam amostras probabilísticas complexas para fazer inferências sobre parâmetros populacionais. Porém, existem sérias consequências quando estas amostras são tratadas como amostras AAS.

A obra pode ser adquirida também pelo site da Amazon, Apple e Kobo Books. Para acessar os links, basta clicar no nome do site. Não perca 😉

Mokken’s Scalability Coefficients under Complex Sampling Designs:a A New Approach

Every day, researchers work with complex survey samples to make inferences about population parameters. However, in many circumstances, these samples are assumed as SRS samples. Serious consequences have been reported in the complex survey literature, when this hypothesis is considered. I invite you to discover a litlle more about the evolution of the Mokken Scale Analysis (MSA) under Complex Sampling Designs. It is highlighted in this ebook, in my PhD thesis, in my blog ” Os Amigos de Mokken” and the Complex Mokken software (Andrade, 2012).

 

Márcia Carolina, autora com mais de 16 milhões de leituras no Wattpad, lança “Colégio Interno”

A obra Colégio Interno – BBS, de Márcia Carolina, conta a história de Camila Bastos, uma jovem de 17 anos que é enviada pelos seus pais a um colégio interno, o Brusquet Boarding School, para viver o terceiro ano do ensino médio. Lá, Camila, que possui personalidade forte e, muitas vezes, uma enorme inclinação para seguir escolhas perigosas, conhecerá novas pessoas que podem se tornar especiais, além de descobrir que o novo é essencial.

Já Felipe Freitas, também personagem marcante da obra, estuda no Brusquet Boarding School há alguns anos com seus amigos. Jovem doce, amável e solteiro, Felipe busca a menina ideal e não se relaciona com qualquer uma. É o genro dos sonhos de qualquer pai, o projeto de menino perfeito, diferente de Camila.

O livro Colégio Interno – BBS é a aposta teen do momento. Com mais de 16 milhões de visualizações no Wattpad e vencedora do prêmio Wattys 2015, a obra possui uma narrativa romântica, envolvente, leve e simples, que encanta o leitor. Repleto de sensibilidade, Colégio Interno – BBS é uma ótima pedida para todos os apaixonados por uma história jovial de amor, amizade e superações.

Sobre o autor:

Márcia Carolina Dias nasceu em 1997, em Joinville, Santa Catarina. O gosto pela leitura chegou no ensino médio: em 2014 conheceu a plataforma Wattpad onde a inspiração surgiu, dando início aos livros.

Adquira seu exemplar na pré-venda através da nossa loja online: https://goo.gl/MwZLzn

Escala de Mokken & Amostras Complexas: do Brasil para o Mundo

Primeiro e-book escrito em inglês no contexto da Psicometria, a obra Mokken Scale & Complex Sampling Designs: Insights, apresenta alguns insights sobre a construção de Escalas de Mokken (Mokken, 1971) com amostras probabilísticas complexas (Andrade, 2012) e será lançado em breve no Google Play. Print

Recomendado para os pesquisadores interessados no assunto, o leitor conhecerá também, neste livro, aspectos relevantes pouco difundidos em artigos nacionais e internacionais em Amostragem Complexa e Teoria de Resposta ao Item não Paramétrica.A maioria das pesquisas por amostragem probabilística (e.g., Saeb, Pisa, Pnad, PeNSE) coleta informações populacionais através de amostras complexas. De modo geral, estas amostras apresentam certas particularidades, tais como: um ou mais estágios de seleção de conglomerados, estratificação e probabilidades distintas de seleção.

Neste e-book, o estudo acadêmico foi motivado pela Tese de Doutorado “Uma Nova Abordagem para a Estimação dos Coeficientes de Escalonabilidade associados à Teoria de Resposta ao Item não Paramétrica”. A tese foi realizada pela autora da obra e do Blog “Os Amigos de Mokken”, Marcia Andrade, na PUC-Rio em 2012, no contexto da Amostragem Complexa de Populações Finitas. Repleto de conceitos úteis, o livro é escrito de forma original e é uma contribuição relevante para o avanço da Psicometria com dados amostrais complexos.

Não deixe de acompanhar, aqui no Blog Autografia, o lançamento do livro para o Google Play! Fique de olho, em breve estaremos disponibilizando o link para download 😉

Débora Thomé lança livro infantil ilustrado na Bienal Internacional do Livro de São Paulo

O livro ilustrado Minha Amiga Mila, de Débora Thomé, que será lançado na Bienal Internacional do Livro de São Paulo nos dias 01 e 02 de setembro, às 10h, conta a história de uma menina diferente e fora dos padrões. Débora produziu a obra há 8 anos, inspirada em amigas que conhecebienaldolivrosãopaulo-lançamentos-individual_deborathome_01u ao longo da vida e que possuíam intrigantes formas de lidar com o mundo, mas só agora resolveu publicá-la:  “Minhas amigas foram a minha grande inspiração para falar de meninas autênticas, que rompem com a mesmice. Num mundo em que já é difícil ser mulher dentro da normalidade, romper com ela é uma vitória e tanto”, conta a autora.

Débora, jornalista de formação e com experiência em grandes redações do Brasil, conta que também é uma apaixonada pela literatura, desde os seus 7 anos de idade: “Pouco depois de começar a ler, comecei a montar a minha biblioteca, com livros cadastrados, com título e autor. Era rata de bienais do livro, de onde saía carregando vários exemplares. Era fã de Ruth Rocha e sonhava em um dia escrever o livro”. Sua primeira obra publicada foi uma dissertação de mestrado sobre o Bolsa Família, pela Editora FGV, mas já possuía alguns livros infantis escritos e revisados. Ela compartilha que praticamente todos os amigos que leram a obra são apaixonados pela Mila. 

A autora conta ainda que a ilustradora de Minha Amiga Mila, Fran Junqueira, foi perfeita para o trabalho e que a encontrou em uma página de serviços da rede social Facebook. A parceria deu certo e a escritora espera que seja só o primeiro de muitos trabalhos:  “A Fran foi uma surpresa e tanto. Ela me mandou o portfólio e fiquei encantada com o traço, que tinha tudo a ver com o que eu pensava para a Mila. Conforme as ilustrações foram chegando percebi que ela tinha entendido perfeitamente o espírito do livro, de dbienaldolivrosãopaulo-lançamentos-individual_deborathome_02oçura e irreverência”.

Além de jornalista, Débora, nascida em São Paulo e mãe do Francisco e da Rosa, também é carnavalesca, feminista e promotora da leitura com o projeto de doações de livro “Aceita um livro?”.  Ela conta que a Bienal é a realização de um sonho de infância: “Esta bienal é das mais remotas lembranças sobre a minha relação com os livros. Acredito que essas feiras – em tamanho maior ou menor – são grandes momentos para os apaixonados por livros, para aqueles que, como eu, gostam de afagar as capas, ver as letras e se comover com as histórias.

Venha prestigiar a autora Débora Thomé em nosso stand E083, na manhã de autógrafos da Bienal Internacional do Livro de São Paulo. Não fique fora dessa!

Programação Bienal Internacional do Livro de São Paulo

Confira a Programação da Editora Autografia na Bienal Internacional do Livro de São Paulo, que acontece do dia 26 de agosto, sexta-feira, até o dia 04 de setembro, domingo:

bienaldolivrosãopaulo-programação_26082016bienaldolivrosãopaulo-programação_27082016bienaldolivrosãopaulo-programação_28082016bienaldolivrosãopaulo-programação_29082016bienaldolivrosãopaulo-programação_30082016bienaldolivrosãopaulo-programação_31082016bienaldolivrosãopaulo-programação_01092016 bienaldolivrosãopaulo-programação_02092016 bienaldolivrosãopaulo-programação_03092016 bienaldolivrosãopaulo-programação_04092016

Mariangela Toledo prepara livro com memórias do cantor Dick Farney

Farnésio Dutra e Silva, conhecido como Dick Farney, nasceu em 14 de novembro de 1921 no Rio de Janeiro e foi um compositor, cantor e pianista brasileiro. Teve sua estreia na carreira artística em 1937, no programa Hora Juvenil da rádio Cruzeiro do Sul, cantando a música Deep Purple, de David Rose.

IMG-20160819-WA0004IMG-20160819-WA0005Mariangela Toledo, sobrinha do cantor, prepara para outubro deste ano o livro “Dick Farney – Alguém Como Tu”, reunindo as memórias de seu tio, desde a sua vida profissional até a sua vida pessoal. A obra, que será publicada pela Editora Autografia, ganhou uma matéria no jornal O Estado de S. Paulo, veiculada também pela revista ISTOÉ:

“As luzes começam a iluminar um dos períodos, injustamente, menos revisitados da música brasileira. A história do cantor e pianista Dick Farney, morto em agosto de 1987, será trazida à tona agora por sua sobrinha (…) As memórias de Mariangela saem com a voracidade de uma metralhadora. Uma foto ou um recorte de jornal, que ela guarda intactos em pastas devidamente organizadas, acendem o pavio e ela dispara. ‘Essa aqui de costas é Carmem Miranda. Eles estão em sua casa. Sabia que Carmem já ajudava tio Dick quando ele tinha 14 anos?'”

Confira a matéria da ISTOÉ na íntegra através do link: http://goo.gl/iXLNxy

Paulo Henrique Brazão lança contos sobre sexo em “Perversão” e sobre outros temas em “Desilusões, Devaneios e Outras Sentimentalidades”

O sexo, ainda tabu para muitos mesmo nos tempos modernos, é o personagem principal da obra Perversão, de Paulo Henrique Brazão. Reunindo histórias em 12 diferentes contos, o autor escreve sobre o assunto de forma inovadora e sem pudor, mostrando que todo o ser humano possui um lado perverso e pervertido dentro de si mesmo. 

Contando histórias que vão desde as mais provocantes e sedutoras, passando por temas delicados e sensíveis, Paulo Henrique trata o sexo como algo natural na literatura, provocando o leitor numa temática ainda vista pela sociedade como imoral, vergonhosa ou indecente. O autor quebra preconceitos com uma obra pungente, que consegue entreter e ser excitante, mas que também é capaz de causar reflexões a cada conto lido.  

Paulo Henrique Brazão brinca com os padrões com sua obra e com sua forma de analisar as relações sexuais entre os seres humanos. Muito além de um livro erótico, a obra, de linguagem direta e envolvente, leva o leitor a uma atmosfera de desejo ou repulsa, prazer ou negação; mas, principalmente, nos faz mergulhar nos instintos que residem dentro de todos nós.

O autor nasceu em Niterói, em 11 de junho de 1984. Começou a escrever poesias desde pequeno e, aos 16 anos, contos e romances. Em 2012, publicou seu primeiro livro solo, “Desilusões, Devaneios e Outras Sentimentalidades”, agora reeditado pela editora Autografia.

Paulo Henrique, nesse relançamento, reúne seus contos escritos dos 18 aos 20 anos, abordando diversos temas ainda atuais e situações da vida cotidiana. Escrevendo a partir de diferentes gêneros, como romance, comédia e erotismo, o autor trata sobre decepções humanas e seus pensamentos mais profundos, que viviam na mente de um jovem escritor.

O livro, que tem claros traços de influência de Nelson Rodrigues, abrange estilos de escrita variados, o que o torna mais emocionante e dinâmico, sendo dividido em três partes: “Desilusões” trata mais das decepções humanas e é onde a escrita rodrigueana está mais presente; “Devaneios” aborda as situações mais inusitadas e irônicas relatadas pelo autor; e “Outras Sentimentalidades”, como sugere o título, conta com outras histórias repletas de emoções.

Desilusões, Devaneios e Outras Sentimentalidades é uma obra simples e original, mas cativante e, ao mesmo tempo, profunda, capaz de despertar inúmeras sensações em quem a lê. O livro consegue levar o leitor até a (então) mente jovem de Paulo Henrique, para viver com ele suas histórias e pensamentos compartilhados.

Clique no nome das obras Desilusões, Devaneios e Outras Sentimentalidades e Perversão e adquira um exemplar através da nossa loja online! 

Uma Jogada do Amor, aposta new adult do momento, une romance e suspense

Ruth Arnaldo, em Uma Jogada do Amor, conta a história de Isadora, uma menina que se mudou para o interior em busca de uma nova vida. Tentando deixar seu passado terrível de lado, a moça começa uma rotina de universitária normal e solitária na pequena cidade, mas tem sua vida pacata logo ameaçada.

Em uma entrevista para o Blog Autografia, a autora, nascida na Bahia e graduada em História pela Universidade de Pernambuco, conta como escrever a obra mudou a sua vida: “Ter terminado de escrever o livro inteiro já me fez forte e corajosa, porque eu sempre escrevia, mas nunca finalizava minhas histórias. Então, esses personagens vieram diferentes e me joguei a contar tudo, em dois meses terminei o livro e chorei”.

No livro, Isadora conhece Sebastian, o jogador de futebol sexy e charmoso mais importante da faculdade, que mexe com seu destino. Ele se encanta pelo jeito tímido da menina e seu novo objetivo passa a ser conquistá-la a qualquer custo, mesmo que o passado de Isadora venha à tona novamente, podendo colocar tudo a perder. O jeito divertido e malandro de Sebastian pode seduzir a moça, mas é o suficiente para prendê-la?

Uma Jogada do Amor é uma obra cheia de paixão, que promete tirar o fôlego de qualquer público. A história de Isadora e Sebastian é repleta de sensualidade, mistérios e suspenses. “Uma Jogada do Amor explica o poder do destino na vida do casal. São muitas as adversidades no caminho, mas quando o amor quer fazer sua jogada, nada pode pará-lo, ele sempre vence! O encontro de Sebastian e Isadora é, de fato, uma bela jogada do destino”, compartilha a autora.

Ruth transmite essa atmosfera de romance a cada página, causando curiosidade no leitor: será que essa é uma história de amor verdadeiro ou é apenas uma paixão devastadora? A autora conta, ainda, que os leitores que já apreciaram a obra têm adorado: “Eu sempre digo: eu tenho os leitores mais lindos do mundo! São comentários maravilhosos, de apoio, incentivo e muito carinho”.

Conheça mais sobre a autora pelo seu instagram (@rutharnaldo) e na página do facebook (https://goo.gl/BKjdhw). Adquira seu exemplar em nossa loja online: http://www.autografia.com.br/loja/uma-jogada-do-amor-/detalhes

Carlinhos Sete lança livro com crônicas de um sedutor nato

Crônicas do Incorrigível Jesse, escrito por Carlinhos Sete, conta a vida de um conquistador, machista e de gosto frívolo. Narrado em primeira pessoa com a linguagem informal de um sedutor por natureza, o livro beira ao erotismo. O personagem vive intensamente seus relacionamentos e relata suas experiências ao leitor através de uma série de crônicas que são reunidas na obra.

O autor, natural de São Paulo e formado em Comércio Exterior, conta que a inspiração para produzir a obra veio através de conversas com amigos e situações que ouvia: “Comecei a anotar o que lembrava sobre algumas dessas histórias e juntei num livro, como se fosse algo de uma única pessoa”.

Além disso, Carlinhos confessa que, na vida real, conhece muitos “Jesses” e que até algumas de suas próprias histórias se tornaram as do personagem: “Acredito que todo escritor coloca um pouco de suas experiências no papel. Agora quais, melhor deixar no ar. Jesse é uma fusão de mim mesmo, de alguns amigos e até mesmo amigas”.

Na obra, Jesse não esconde sua fixação por mulheres, especificamente as loiras. Aficionado por curvas volumosas, ele conta seus truques de sedução e suas mais intensas conquistas, transbordando seus desejos, fantasias e sentimentos mais profundos. Sem papas na língua, o personagem relata suas histórias de forma descontraída e bem humorada. Mesmo com tom erótico, o livro gera risadas: “Antes de juntar todas as crônicas em uma única obra, fui mandando partes para que algumas pessoas me dessem suas opiniões. A maioria ria muito. Achavam aquilo divertido”, revela o autor.

Carlinhos Sete já escreveu dois livros antes das Crônicas do Incorrigível Jesse, de gêneros totalmente diferentes, e conta que sempre foi visto como uma pessoa criativa: “Mesmo tendo minha formação e atuação na área de exatas, como programador, por exemplo, sempre era convidado por alguém para escrever”. Nesta obra, tudo é revelado com um olhar irônico e sarcástico, especialmente do personagem principal sobre si mesmo, que, de modo surpreendente, faz o leitor mergulhar na vida do personagem.

Com uma linguagem envolvente e excitante, a obra causa curiosidade a cada página virada e novas descobertas vão acontecendo. Será que Jesse é mesmo um homem superficial ou na verdade é um seduzido pelas mulheres? Carlinhos convida você a conhecer a vida desse personagem ímpar: “Crônicas do Incorrigível Jesse foi um livro divertido de escrever. Tenho certeza que você irá se divertir também”.

 

Para conhecer mais sobre o autor e suas obras, acesse:  http://www.mundodeconceitos.com.br